Agile Brazil 2012 – Tutorial e impressões

O evento foi muito bom, com várias palestras e tutoriais voltados a estratégia, gestão e práticas de engenharia, além de promover um networking fantástico. Parabéns a organização.

Neste ano, ministramos um tutorial que tinha como objetivo justamente discutir um pouco sobre o que o mercado necessita em termos de desenvolvedores profissionais e, o que é preciso para se tornar um. No inicio, falamos um pouco sobre problemas em código (bad smells), como isso é gerenciado, medido e o que acontece se não tivermos cuidando da saúde e bem estar do código, gerando reflexos no nosso trabalho (time) e também no resultado do produto final (empresa e clientes). O nosso tutorial teve um link interessante com a excelente palestra sobre débito técnico, ministrada no dia anterior pelo Alex Freire, da Industrial Logic.

Em seguida, abordamos a junção do Lean e práticas do XP, além de uma ideia que defendemos que é o 5S em código, ou seja, realmente ter a preocupação de manter de forma disciplinada um código organizado e limpo. Começamos a dinâmica, formando pequenos grupos com um líder em cada. Propusemos um problema que pudesse ser implementado em iterações.Trabalhamos com iterações de 15 minutos, com retrospectivas de 2, avaliando se continuaríamos com mais tempo para os times ou se passaríamos para o próximo problema. No final de algumas iterações, fizemos uma discussão em grande grupo da dinâmica, finalizando com a exposição de várias ferramentas de apoio, como JUnit, Jenkins, PMD, Checkstyle, JaCoCo, Ant, Byke e Sonar, além de abordar algumas técnicas de refatoração, heurísticas de limpeza e padrões.

Em breve, estaremos inaugurando uma seção dentro do blog de tutoriais de apoio a ferramentas e práticas de refatoração e padrões, onde descreveremos em detalhes exemplos de uso e formas de adoção. Além dos slides abaixo, está disponível também um build que fizemos para auxiliar o pessoal durante dinâmica na execução de testes, code coverage, análise estática e padrões.

This entry was posted in Posts by Guilherme Lacerda. Bookmark the permalink.

About Guilherme Lacerda

Mestre em Sistemas de Informação, área de Engenharia de Software, pela UFRGS. Doutorando em Engenharia de Software, área de Smells e Refatoração, também pela UFRGS. Dedica-se atualmente em atividades de consultoria e treinamento em Engenharia de Software, Gerência de Projetos e Metodologias Ágeis. Professor Universitário de Graduação (FACENSA, UniRitter) e Pós-Graduação (UniRitter, Unisinos, UFRGS). Atuou como diretor de tecnologia de uma empresa do ramo de software livre e open source durante 9 anos. Desenvolveu dezenas de projetos com tecnologias C/C++, PHP e Java, usando Metodologias Ágeis.Pioneiro em Metodologias Ágeis no Brasil, onde atua desde 2001, com especial ênfase em Lean, SCRUM e eXtreme Programming. Certified SCRUM Master (CSM) e Certified SCRUM Professional (CSP) pela SCRUM Alliance. Palestrante em dezenas de eventos nacionais e internacionais sobre o tema. Participou da revisão técnica do livro “eXtreme Programming Explained”, do Kent Beck, lançado em 2004 pela Bookman. Fundador do XP-RS/GUMA, onde atua na vice-coordenação. Membro do IASA (International Association Software Architects), SCRUM Alliance e SBC (Sociedade Brasileira de Computação).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s